20/12/2009

Grande Ciclista "João Roque"


João Roque (clica) iniciou a sua carreira no Mem Martins Sport Clube, em 1958, tendo obtido 35 vitórias, das quais se destaca a do Grande Prémio Pinheiro de Loures.

Ingressou no Sporting com 19 anos, onde se notabilizou ao ganhar, em 1963, a clássica Porto-Lisboa e a Volta a Portugal, competição onde conseguiu ainda três segundos lugares. 

Ganhou ainda a Volta ao Estado de São Paulo no Brasil e foi Campeão Nacional de Rampa em 1964. Foi também Campeão Regional de Fundo (1967) e Campeão Nacional de Contra Relógio por equipas (1963). 

João Roque foi ainda o responsável pela ida de Joaquim Agostinho para o Sporting, para além de ter sido galardoado com o Prémio Stromp e ter feito parte da Comissão de Honra do Centenário do Sporting.

João Roque é uma marca importante da história de Mem Martins, quando nesta terra ainda se praticava desporto por gosto, e se tinha orgulho em defender uma camisola. Numa época em que o desporto era desporto, e não vivia da dependência económica dos dias de hoje. Basta falar com os antigos moradores de Mem Martins, pessoas que hoje rondam os 70 anos, e todos falam de João Roque com orgulho. Era alguém que fazia as pessoas terem orgulho em serem de Mem Martins.

Parabéns João Roque...

10/12/2009

Lixo eleitoral pela Vila

Passou a febre eleitoral [autárquicas 2009], passaram 3 meses das eleições, o povo escolhei os seus representantes, a vida continua.
No entanto, é triste verificar, que quem tanto defende a terra, queria deixar as suas marcas da pior forma. Deixar marcas em Algueirão - Mem Martins é trabalhar em prol da terra, não sujar tudo o que é paredes, caixas de electricidade, etc., com cartazes políticos.



















Já não basta todo o tipo de publicidade ridícula que prolifera pela vila, como festivais religiosos, publicidade a centros de explicação, aluguer de quartos, encontros esotéricos, e que deixa tudo sujo, feio, e demonstra uma tremenda falta de limpeza?


Luta-se por uma freguesia para a deixar suja? Será que as pessoas responsáveis por isto vão efectivamente fazer "mea culpa" e limpar tudo o que sujaram?

06/12/2009

Jovem residente da Tapada da Mercês recebe ajuda do actor José Fidalgo

No último dia de gravações, o Gonçalo de Perfeito Coração ofereceu a sua cadeira de rodas, de 1500 euros, a um dos atletas com quem gravou.

Pode até ter sido uma passagem curta a de José Fidalgo na novela Perfeito Coração. Mas, ao final de cinco meses de gravações, esta é uma história com um final feliz. O actor que dá vida a Gonçalo, um jovem arquitecto paraplégico que é também basquetebolista, decidiu oferecer a cadeira de rodas da sua personagem a João Pedro Delgado, um dos elementos da Associação Portuguesa de Deficientes (APD) de Sintra, a equipa que treinou com Fidalgo na novela."Surgiu-me a ideia no último dia de gravações e foi logo a primeira coisa que fiz quando acabei de filmar", revelou o actor à Notícias TV.


Depois de se certificar com a produção de Perfeito Coração que a cadeira de rodas não teria de ser devolvida, José Fidalgo não pensou duas vezes ao oferecê-la ao jovem atleta, de 20 anos. "O João Pedro era um dos elementos da equipa de basquetebol com menos possibilidades financeiras. A cadeira de rodas que ele antes usava era composta com peças de cadeiras antigas fornecidas pelos seus colegas da APD."


Coincidência ou não, a cadeira de rodas em questão foi feita à medida de José Fidalgo, mas assentou que nem uma luva ao jovem atleta da APD Sintra. Um presente especial que ronda a módica quantia de 1500 euros. "É uma cadeira cara porque é muito leve e porque tem um modelo próprio e personalizado", adiantou à sua revista o produtor de Perfeito Coração.


Ao que a Notícias TV conseguiu apurar, João Pedro Delgado, que concilia a carreira profissional de basquetebolista com os estudos, sentia algumas dificuldades nas deslocações casa-escola por ter uma cadeira de rodas pouco resistente para andar na rua. Um problema que agora deixou de existir para o jovem atleta paralímpico residente na Tapada das Mercês, concelho de Sintra.

04/12/2009

Central Electrica no Algueirão

A Central Eléctrica do Algueirão é um tema que vem a ser discutido no fórum da Junta de Freguesia, e que devo confessar, cria-me confusão.


















Esta Central está ali localizada à dezenas de anos, quando naquele local apenas existia o cemitério. Acho incrível, que os habitantes daquela zona, exijam a retirada da central, devido à radiação e os possíveis perigos para a saúde.


















Para mim a questão é diferente, pois será que quando estas casas foram compradas, as pessoas não olharam em redor dos prédios? Será que quando visitaram o apartamento, não abriram uma janela, e não repararam que estava ali mesmo à frente uma central eléctrica?
















E se efectivamente a radiação eléctrica é perigosa para a saúde, como é que a Câmara Municipal aprova edifício de habitação a uma distancia tão curta de uma Central Eléctrica. Onde está o PDM?

















E se a Central tiver de ser transferida, a quem devem ser imputados os custos? A Câmara Municipal por ter aprovado os prédios? Aos moradores por se sentirem incomodados?
A Central está ali primeiro do que tudo em seu redor...

Antes e Depois - Caminho do Rio - Mem Martins